Redescobrindo o Centro Cultural São Paulo











Lembro-me de quando foi construído.

- Li no jormal que será um Centro Cultural – um tio disse.

Como era perto de casa começamos a frequentar. Ia às exposições embora não entendesse muito e tampouco ficasse super entretida. No entanto, todas devem ter me mexido um pouco comigo, pois vêm flashes à minha mente.

Gostava das oficinas de teatro, dança, origami entre outras.

Já quando adolescente lembro-me de um mês de show de rock e depois da criação da Terça Blues.
No início muito bom. Excelentes shows e público bacana. Depois o boca-a-boca fez com que a rua se tornasse uma versão péssima do Red Light District (quer dizer, nem Amsterdam é assim. I can tell) e até gás lacrimogênio os policiais soltavam. Dentro do apartamento em que eu morava meus olhos lacrimejavam, ardiam.

Foi quando comecei a não mais frequentar. Principalmente porque era insuportável dormir com a galera cantando VIVA A SOCIEDADE ALTERNATIVA com um violão desafinado e triângulo. Detesto triângulo!










Logo, o CCSP caiu num marasmo. Programação fraca, menos frequentado. O jardim suspenso foi fechado. E, depois o próprio Centro ficou fechado um tempão.

Até que, nos últimos anos, houve uma repaginada tanto no Centro quanto em mim. Olhando de fora, vejo uma geração de jovens que usam os espaços para dançar (diversos grupos dançando músicas diferentes. Um do lado do outro pacificamente), conversar, ensaiar peças, ler, estudar, participar do projeto da Horta Comunitária ou, simplesmente relaxar nas espreguiçadeiras dispostas no jardim suspenso, hoje novamente aberto ao público. Todo fim de semana há contações de estórias.

Há sempre uma sorte de eventos. Muitos são gratuitos ou com preços super acessíveis. Ainda sinto falta de oficinas de teatro, dança, pintura para as criança. Fica a dica, #CCSP.

Semana passada houve uma feira gastronômica (ok, cara e com pratos que cabiam numa xícara ou que eu poderia ter feito em casa por 1/3 do valor). Vi, olhei e não comi. Mas o ver foi bacana. Interessante. E mais interessante ainda foram as piscininhas espalhadas no jardim suspenso e a estrutura de Box truss com Dj tocando músicas gostosas.









Esse mês, em especial, o CCSP está no circuito da 1ª. Mostra Internacional de Teatro de São Paulo e também sedia o V Festival Sul-Americano de Cultura Árabe (SACA). As contações de estórias , inclusive, permeiam a cultura árabe. Há muitos eventos incríveis. O difícil vai ser dar conta de ir a todos.


Serviço
http://www.centrocultural.sp.gov.br/programacao_diaria.html
http://www.fanzineurbano.com.br/2013/11/sericleta-bike-silk-screen.html
http://mitsp.org/ (1ª. Mostra Internacional de Teatro)

Fotos: reprodução



Nenhum comentário:

Postar um comentário