Convite para um mundo encantado



Carine Wallauer tem jeito de fada e fez de uma câmera analógica que tomou emprestada do avô do namorado a sua varinha de condão. Com seu toque transforma tudo em fotos mágicas que nos conduzem por um mundo encantado.









Carine vive no mundo dos sonhos, das lembranças, da memória. Suas fotografias vêm embrulhadas numa névoa de nostalgia, suaves e esmaecidas pelo tempo, carregadas de saudades. Contemplam até os ruídos, como devem ser as memórias. E nos tocam porque estabelecem uma relação imediata com o que é nos é mais elementar: o afeto. 

   


 Essa é sua mágica: através do filtro da saudade, suas fotos nos lembram daquelas coisas que nos são caras e essenciais (as pessoas, as relações, os valores, as belezas que residem nas coisas simples) e nos fazem perceber a realidade com olhos mais sonhadores, tornando a vida mais poética. 

 




Aliás, o trabalho da Carine reside justamente no limiar da realidade e do sonho. Usando equipamento analógico faz fotos sem tentar dominar o que está acontecendo. Aceita o que o acaso oferece, incorporando as interferências do ambiente: o sol forte, o sopro do vento, a sombra das nuvens, o que confere uma aura sagrada às imagens. Depois, deixa que a alma saudosista a guie nas interferências manuais que faz nas fotos: colore, pinta, borda, aquarela, queima, transformando a realidade fotografada com as texturas da memória, dos sonhos e da imaginação.



A fotógrafa acredita em compartilhar essa visão com as pessoas, disseminando o olhar poético como forma de contribuir para um mundo mais belo. Por isso, ministra cursos de intervenções analógicas em fotografia, normalmente em Porto Alegre. Mas há boas notícias para quem vive em São Paulo: nos dias 22 e 23 de março ela ministra curso na cidade grande, organizado pela Doravante. 

Informações: www.doravante.com.br/cursos/colorizacao

A fotógrafa, que já expôs no Brasil, EUA e Canadá, também lançou na última edição do Paraty em Foco o fotolivro “Visões Elevadas de Eros” através de um financiamento coletivo. Lindo, lindo!

O fotolivro e outras obras da mais recente exposição individual chamada “Borrifos Prismáticos” estão à venda e podem ser vistas numa lojinha temporária do Tumblr e negociadas por email. O valor arrecadado será utilizado para financiar o próximo projeto que tem o nome provisório de “Nem tudo o que foi esquecido está morto”.














Para quem quiser contemplar seus trabalhos, siga em:

Nenhum comentário:

Postar um comentário