SPANX: Don’t worry, we’ve got your butt covered.
















O underwear Spanx caiu no gosto das celebridades de Hollywood
Sarah Blakely batia de porta em porta vendendo fax e não tolerava o calor e a umidade da Flórida. Em 2008 comprou um par de calças brancas que ficaram penduradas em seu closet, pois não sabia o que usar debaixo dela, até que decidiu, cortar o pé de uma meia calça.
O efeito foi um pouco o que desejava, mas não era muito confortável e a parte chata era quando a meia calça enrolava. Teve então a ideia de investir em underwear que atendesse às suas expectativas: que a modelasse e fosse confortável. Com sua economia de 5 mil dólares resolveu estudar o assunto.

Em 2000, abriu sua empresa em casa e usou mulheres conhecia e amigas como cobaia. Todas amaram. Com peças como Bra-llelujah (algo como“sutiã aleluia”) que não prometia seios maiores, mas sim diminuir gordurinhas das costas,   Sarah alavancou as vendas nos EUA  quando as americanas peitudas a descobriram. Logo caiu nas graças das estrelas de Hollywood e muitas confessam usar no red carpet.

E com isso, Sarah assegurou seu lugar na lista da Forbes. Ela detém 100% da empresa e até 2011 a empresa tinha apenas 100 funcionários e um faturamento de milhões de dólares ao ano. Nada mal.

Surfando no site encontramos peças que prometem compressões de diferentes modos: super, super duper. Há sutiã, calcinha, body de tudo quando é jeito, maiôs, vestidinho de nadar fofos e até peças masculinas.

A loja oficial da marca não entrega no Brasil, porém é possível encontrar as algumas linhas Spanx no site da Loungerie com entrega em todo território nacional.

www.spanx.com
www.loungerie.com.br



Nenhum comentário:

Postar um comentário