1999 :: a melhor safra cinematográfica








Sempre que assisto a um filme, uma das primeiras perguntas que me vêm à cabeça é o ano em que o filme foi feito, ou lançado. Gosto de situar o filme no tempo, saber o que mais estava sendo feito na época, o momento da carreira do diretor, do elenco, enfim, contextualizar o filme dessa forma.

Claro que eu tenho um ano preferido, e claro que, como no caso do meu filme preferido, isso é absolutamente pessoal, e se deve tanto à qualidade dos filmes, quanto ao que estava se passando na minha vida na época. O ano é 1999. Nessa época eu morava em Hamburgo e freqüentava o único cinema local que passava os filmes em idioma original quase que diariamente. De janeiro a marco de 2000, vi quase todos os filmes indicados ao Oscar daquele ano, e olha que é uma safra de respeito! Alguns dos filmes desse ano são: Beleza Americana, Quero Ser John Malkovitch, Matrix, O Talentoso Ripley, Clube da Luta, Magnólia, Tudo sobre minha mãe, entre outros.


No Oscar daquele ano, Beleza Americana saiu vitorioso, ganhando 5 estatuetas, entre elas melhor filme, melhor ator, melhor diretor, e melhor roteiro original. Matrix levou os prêmios técnicos, como edição, edição de som, mixagem de som e efeitos visuais. E ninguém questiona o quanto esses dois filmes influenciaram tudo que foi feito depois. Mesmo os filmes que saíram derrotados marcaram época e serão lembrados para sempre, quando o assunto é filme bom. 99 foi um ano excepcional em termos de produção cinematográfica.  Foi também o ano que me ensinou a gostar de cinema, e me despertou para querer saber cada vez mais sobre o assunto.








Nenhum comentário:

Postar um comentário