Busão da madrugada em Sampa





Busão a noite em São Paulo! Foi dado o primeiro passo rumo ao desejo de muitos cidadãos: poder se locomover a noite pela cidade utilizando o transporte público. O secretário municipal de Transportes de São Paulo, Jilmar Tatto, confirmou no último dia 3, que a cidade terá linhas noturnas de ônibus no início de 2014 de 15 em 15 minutos. Tatto, também confirmou integração do Bilhete Único com empréstimo de bicicletas para início do próximo ano.


Abaixo texto do Rodrigo Gomes, da Rede Brasil Atual








São Paulo – O secretário municipal de Transportes de São Paulo, Jilmar Tatto, confirmou hoje (3) que a cidade terá linhas noturnas de ônibus no início de 2014. O sistema deve funcionar com três estruturas complementares, uma acompanhando o trajeto das linhas do Metrô entre 0h e 4h; outra ligando os terminais de ônibus e utilizando os corredores e faixas principais da cidade, e a última saindo dos terminais mais afastados do centro para os bairros.

Segundo Tatto, a ideia é que o serviço funcione a cada 15 minutos entre terminais e nos corredores, e a cada 30 minutos, dos terminais locais para os bairros. “Queremos determinar os horários de chegada, partida e de passagem nos pontos, que poderão ser consultado pela população pela internet ou nas próprias paradas, para que as pessoas não fiquem esperando a condução por muito tempo”, explicou.

Além disso, o secretário também pretende organizar a parada de táxis no interior dos terminais durante a noite. “Assim, se a pessoa perde um ônibus que saiu há pouco tempo, pode optar pelo táxi e não ficar esperando o próximo coletivo.”

Outra demanda do município é que o Metrô libere o uso da área das estações para parada noturna dos coletivos. “Como o Metrô não funciona à noite, as estações são fechadas. Não seria necessário o acesso à plataformas ou saguões, mas iluminação, delimitação de espaços, para que o serviço opere da melhor forma possível”, afirmou. Algumas estações já possuem terminais próprios, como Jabaquara, Pinheiros e Santana, o que reduz a complexidade da demanda.

BICICLETAS
Tatto comentou também que está em fase final de estudos a integração do Bilhete Único com o sistema de empréstimo de bicicletas Bike Sampa. Com isso, o usuário poderá utilizar o cartão para liberar a bicicleta, após realizar o cadastro no site da empresa. Os testes começaram em maio deste ano, com 100 pessoas cadastradas, e forneceram dados sobre tempo médio de utilização das bicicletas e integrações com o sistema de ônibus e Metrô.

“Queremos que o usuário possa integrar o transporte público com o uso das bicicletas, além das demais formas, de modo a ampliar as possibilidades de escolha de quem anda pela cidade”, disse Tatto.

Ainda não há previsão de como seria realizada a cobrança dos R$ 10 mensais que o serviço custa aos usuários, para manutenção do sistema. Mas a liberação do veículo seria feita com a aproximação do bilhete de um validador semelhante ao utilizado nos ônibus. Hoje é preciso ligar para um serviço telefônico ou utilizar um aplicativo para smartphone.

A tarifa de R$ 10 permite que a pessoa utilize a bicicleta por até 30 minutos, sem cobrança adicional. O veículo é retirado de uma das 134 estações e pode ser devolvido em qualquer outra. Caso a pessoa ultrapasse o tempo, são cobrados R$ 5 para cada 30 minutos. Mais informações sobre o serviço podem ser obtidas na página do Bike Sampa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário