URBANIZED :: o design na escala metropolitana



Gente, muito orgulho em ter recebido este convite para integrar a equipe de fanzineiros e  promover a paixão pelo asfalto, pelo concreto e todos os movimentos que o estilo de vida metropolitano abriga. Ao pensar neste post, que inaugura minha colaboração  em FANZINEURBANO trazendo informações sobre design, achei que seria super adequado comentar sobre um documentário que retrata o desenho das cidades!

Urbanized (2011) é um documentário do diretor Gary Hustwit, enfoca questões que envolvem o desenho urbano e o planejamento autoritário e centralizado, versus planejamento voluntário e descentralizado. O recorte que vou fazer neste post é sobre a aplicação dos conceitos de design racional e design emocional nas cidades.

O aspecto racional do planejamento urbano pode ser exemplificado citando Brasília, magnífica vista de cima, lógicamente organizada e inteiramente setorizada. No entanto, para quem vive nela, as grandes distâncias exigem carro para deslocamento, pouco estimulando a ocupação dos espaços públicos e a convivência entre as pessoas. Assim, a cidade oferece um “morar” racional.

A organização das cidades em bairros que reúnem serviços e estabelecimentos comerciais por perto, possibilitando que se caminhe até a feira ou a cafeteria, incluindo uma paradinha na praça e um bate papo com alguém sobre o cachorro, estimula uma relação diferente: sugere o encontro das pessoas, a circulação e o aproveitamento dos espaços urbanos e coletivos, e por isso mesmo, oferece a possibilidade de uma relação mais afetiva com o entorno e a cidade.



"Uma cidade desenhada com bases mais emocionais nos soa mais simpática"



Parece-me que hoje, o “espírito de nosso tempo”, aqueles sentimentos e movimentos que podemos “sentir no ar”, prioriza fatores emocionais nos mais diversos sentidos: ter uma profissão que se ame, trazer mais beleza para seu dia a dia, cercar-se de objetos que tenham significado, escolher estar ao lado de pessoas que lhe fazem bem. É por isso que uma cidade desenhada com bases mais emocionais nos soa tão simpática! Alguém já tinha parado para pensar nisso?

Clique aqui para ter acesso ao streaming do documentário.


Para assistir ao trailer de Urbanized basta clicar no vídeo acima. O documentário retrata o desenho das cidades, as questões e estratégias por traz do desing urbano com depoimentos de famosos arquitetos, políticos, construtores e pensadores



6 comentários:

  1. Gostei Tani! Um exemplo de planejamento urbano racional é Doha e Dubai, bonitas à vista mas nada emocionais. Praticamente não existem calçadas, são cidades feitas para se andar de carro. Nem transportes públicos quase existem. Os parques são bem pensados, bonitos mas com placas de proibições por todos os lados: Proibido andar de bicicleta, proibido passear cães, etc. Cidades para serem vistas e não vividas... Vivian Ribeiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo, Vivian: cidades precisam ser vividas! É exatamente essa a mensagem do FANZINEURBANO! É tão bom a gente perceber que faz parte da cidade e se sentir abraçada pelo lugar que escolheu para viver, não é?

      Excluir
  2. Aê Tan! Parabéns! :)
    Dois filmes que complementam para quem se interessar pelo assunto é Medianeras, que trata da solidão onipresente das grandes cidades. Prédios - aglomerados de pessoas - como ironia. Adensamento de pessoas em um mesmo ambiente se sentindo solitárias.
    E um nacional, no formato documentário que é: um lugar ao sol. Doc brasileiro que mostra bem o porque de estarmos com essa crise urbanistica atual: as diferenças sociais e a necessidade da segregação como fator de status.
    Parabéns pelo post, Tan. Amo esse tema :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiê!! Thanks pelas dicas! Quem sabe em breve falamos deles aqui e aí batemos mais um papo no Fanzineurbano? De fato, o tema rende muitos cafés (ou chimarrãos!).

      Excluir
  3. Respostas
    1. Oi Sofia! Legal que gostastes! Continue nos acompanhando!

      Excluir