melhor morrer de susto do que ter uma perna só

Ho oho, o Halloween está chegando!! Enquanto se discute (ainda?) se é legitimo nós, aqui no Brasil comemorarmos a data ou apenas sairmos pulando com uma perna só pelas ruas da cidade, f a n z i n e u r b a n o já está estocando guloseimas em seus armários para os pequerruchos que quiserem se deleitar com a data, já que não temos mais idade para sair por aí batendo de porta em porta...


Originalmente, o Halloween não tinha relação com bruxas. Era um festival do calendário celta da Irlanda, o festival de Samhain, celebrado entre 30 de outubro e 2 de novembro e marcava o fim do verão, uma data sagrada já que, durante este período, os celtas consideravam que o "véu" entre o mundo material e o mundo dos mortos (ancestrais) e dos deuses (mundo divino) ficava mais tênue. Portanto, a passagem entre o dia 31 de outubro e 1 de novembro era considerada uma noite sagrada. Essa designação se perpetuou e a comemoração do halloween, levada até aos Estados Unidos pelos emigrantes irlandeses no Século XIX, ficou conhecida como "dia das bruxas". E com ele veio o delícioso “doces ou travessuras”, mais uma maravilha para o estímulo de vendas que os norte-americanos nos oferecem (hehe).

Enquanto isto, nós já entramos no clima e separamos algumas tenebrosas opções de diversão:


Na Internet – Com a chegada do filme Jogos Mortais 4, o site www.chamberoftorture.com disponibiliza uma nova versão do joguinho para você colocar para fora seus instintos sádicos. Escolha suas armas e torture a personalidade que mais lhe irrita. Ok, não vamos cair na questão se isto é bom ou não para as crianças. Deixe ou proíba, simplesmente!




No Cinema – Além dos Jogos Mortais 4, no mesmo dia 26 de outubro chega às telas o Halloween, de Robie Zombie, que pegou carona na onda dos “filmes zero”, ou seja, aqueles que contam como tudo começou (assim como Batman Begins). Na versão de Zombie, a família Myers é composta pela matriarca stripper (Sheri Moon Zombie), a irmã mais velha, um padrasto degenerados e, claro, Michael Myers, um delinqüente infanto-juvenil, com problemas na escola e o hábito “saudável” de torturar animaizinhos. Eis que, numa noite de Halloween, o garoto se cansa de tudo, e simplesmente assume sua vocação de pirado homicida! Será?



No Parque – Uma das opções é sem dúvida o “Labirinto”, uma espécie de túnel do horror montado no Hopi Hari. Recentemente um estudante morreu enquanto caminhava entre monstros e cenários aterrorizantes. A causa da morte ainda não foi identificada, e é claro que torcemos para que isto seja resolvido o mais rápido possível. Mas, ao que tudo indica, não há nenhuma responsabilidade do parque. De qualquer forma, o fato torna a opção ainda mais assustadora, não?


Na Livraria – A redação do f a n z i n e u r b a n o releu recentemente o romance gótico de Patrick McCabe, The Butcher Boy (Nó na Garganta). O livro é uma imersão na mente de Francis Brady, um menino irlandês de doze anos que vive em um ambiente violento e intolerante. A forma como é narrado, na voz de Francis, faz o leitor acompanhar a trajetória de uma mente infanto juvenil que chega à loucura à medida que suas obsessões vão se tornando cada vez mais intensas. Uma espécie de transformação de Dennis, o Pimentinha em Jack, o Estripador.

Bom Halloween!!

2 comentários:

  1. adoreiiiiiiiiiii

    quero ver, ler e experimentar tudo...

    estou num momento halloween...talvez pq esteja querendo matar meio mundo...ódio!

    kisses

    ResponderExcluir
  2. Adoro o halloween, sempre gostei. Este ano chamei Zé do Caixão, um grande amigo, para passar a tarde comigo. Será tenebroso... ou seria delicioso?

    bacci

    ResponderExcluir