maysa | não sou louca nem volúvel!


Acendam seus cigarros. Desapertem o nó da gravata. Tomem o dobro os seus tranquilizantes. Não encostem em metal. Atenção... Maysa vai cantar

" - Você mudou sozinha? Ou sofreu a influencia de alguém? O marido, os amigos?
- A palavra mudou é muito idiota. Acontece que existiam antes elementos que talvez me prejudicassem e que agora deixaram de existir. Eu não mudei nada.

- Você mudou por que sua vida agora está estabilizada?
- Eu acho que já disse que não mudei nada. E esse negócio de vida estabilizada é muito chato.

- É seu marido que lhe oferece a segurança que você demonstra? Ou você só demonstra?
- Meu marido e eu pensamos que nos entendemos muito bem, à nossa maneira, ou seja, quando ninguém se intromete.

- Como vai seu equilibrio emocional?
- Pelas respostas dessa entrevista você pode analisar.

- Fale alguma coisa sobre a nova vida e a diferença da outra
- Na outra eu estava só. Agora somos dois a achar as pessoas muito engraçadas

- O que era a outra Maysa? Ela morreu? Quem vive agora?
- BAH!!"

-----------------------------------------

" - As suas interpretações, tal como suas composições, levaram-me à conclusão de que você é uma mulher extremamente sensível, que possui uma enorme vontade de viver e cantar as coisas mais belas da vida; o amor e a natureza. Estou certa?
- Você tem certeza de que ouviu bem as minhas gravações?"

*do livro "Maysa", de Lira Neto

FONTE:
http://decereal.blogspot.com/

Um comentário: