encontro com o demônio



Na noite desta quinta-feira aconteceu em plena Mostra Internacional de Cinema de São Paulo uma seqüência pra lá de aterrorizante.

Com a proximidade do Dia das Bruxas e em plena noite de lua cheia, nada como começar com À Meia Noite Levarei sua Alma, continuar com Esta Noite Encarnarei no teu Cadáver e terminar com um encontro e conversa em clima intimista lá de informal com o mestre do terror nacional José Mojica Marins – Zé do Caixão.

Mojica, que carrega no currículo mais de 40 filmes entre curtas e longas, animou uma platéia de aproximadamente 50 pessoas no Cine Bombril contando causos de sua vida pessoal e profissional, como o dia em que filmava uma de suas primeiras “fitas” em uma favela de São Paulo e foi pego por uma gangue que o pendurou de ponta cabeça, tirou sua roupa e ia decepá-lo... – será que isso não seria um argumento para um de seus filmes?


O que interessa é que Mojica está mais vivo e vanguardista do que nunca. Aos 72 anos prepara o lançamento do filme que fecha a trilogia Zé do Caixão – Encarnação do Demônio - com lançameto previsto para estrear no segundo semestre de 2008).

O sanguinário coveiro não morreu em Esta Noite Encarnarei no teu Cadáver. Para alegria dos fãs, foi salvo do pântano em que se afogava, enlouqueceu e foi preso. Cumpriu sua pena por 30 anos e agora volta, fortalecido e determinado a encontrar a mãe de seu herdeiro.

O filme conta com um elenco de peso – Jece Valadão (que morreu durante as filmagens), José Celso Martinez Corrêa, Luis Mello, Helena Ignez, Milhen Cortaz, além de beldades femininas interpretando as noivas do Demo.
Em Encarnação do Demônio, até Iemanjá entra na dança. Ou melhor, no esgoto. 'Surge de águas fedorentas e literalmente vira do avesso' – diz o entusiasmado diretor.

Já passava de 0h30 quando a organização da mostra deu por encerrado o debate. Se dependesse do público a noite não terminaria... E que noite!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário