and i wish you joy and happiness, but above all this i wish you love


Quero uma nova identidade. Um novo nome, outro cachorro, outra casa. Quero tomar sol, tomar porre, ter uma overdose. Então decidi fazer tudo diferente. Troquei o preto pelo branco, a fome pela ânsia, o light pelo vermelho. O filé de frango vagabundo e temperado que foi comprado ontem continua apodrecendo na geladeira. Decidi comer carne de porco. Mas confesso minha predileção por carne humana, apesar de detestar sangue e adorar músculo.

Flutuante em uma vala desconectei todos os fios. Detesto falsas intimidades e hoje, depois de ir dormir as cinco e acordar as dez, recebi um telefonema que tinha esse tom. Algo parecido com “eu te fodi no passado mas hoje preciso de um favorzinho”. Problema seu! Ladrão que é ladrão se garante. Que os frutos podres caiam, que o sol levante o futum do mangue, que o rio Tietê transborde e arraste todos os carros para a Marginal Pinheiros, que Manhattan fique submersa e que os bancos ingleses quebrem. Que o cheiro da sub-raça terceiro-mundista ascenda ao hemisfério norte. Quero que todos os africanos morram para que a indústria farmacêutica não tenha onde testar o remédio que salva a sua vida. Quero que os escravos bolivianos se sufoquem nos porões do Bom Retiro para que você não tenha mais o que vestir. Quero que o silicone acabe, que o botox paralise para sempre, que os tomates apodreçam e que os poodles morram atropelados.

Antes que todos os tumores eclodam eu quero que o desodorante termine... Bem humana essas pequenas ações paliativas que tentam dissimular a realidade. Quero que o fedor arda as minhas e as suas narinas. Pra que desodorizar? De que serve fakear? Se todo mundo sabe que todo mundo sabe, de onde vem essa pretensa ingenuidade que tende a perfumar a escrotidão. Que a inversão térmica transforme a metrópole em um forno de microondas. Vou pagar o preço da civilização no cartão de crédito e mandar a fatura pro Ronald Mac Donald. Quero que os ipods sangrem todos os tímpanos, quero óleo bronzeador sem fator de proteção solar. Não quero tudo, mas quero muito e quero de verdade. Inteiro, intenso e sem desodorizadores. Por acaso você sabe onde fica a Casa do Caralho? Antes de morrer queria muito organizar uma excursão até lá... Você me acompanha?
Post relacionado:

2 comentários:

  1. Sem fôlego, sem ar, com nó na garganta, querendo berrar...

    ResponderExcluir
  2. a subservi�ncia � uma merda, ent�o grite mesmo... bem forte! que tal gritarmos juntos at� que nos ou�am bem longe, l� na Casa do Caralho?

    ps: a foto � daquele abacate que caiu durante sua festa...

    ResponderExcluir