farsa vagabunda e suada



Ele segue a vida como se nunca tivesse ouvido. Protegido por óculos escuros continua caminhando como se ninguém o percebesse. Ileso, cínico e amedrontado anda a passos largos. Antes que seja descoberto, antes que seja flagrado, antes que se entregue, antes que o obvio transborde. Assim, protegido por uma casca fina, quase película segue firme e desconfiado, afinal conhece seus rastros e muitos levam sua marca. Mas os iguais fingem que não o são e os diferentes o aceitam como igual... Invisível, insípido e transtornado. Farsa latente, xerox vagabunda, maquiagem suada. Ele sabe que não será pego, tão pouco entregue. Acalantado por essa falsa certeza ele dorme com o auxílio de pílulas e whisky.

Um comentário: