O Brasil da Virada!

foto: Anníbal Montaldi


O que era esse sentimento antinacional que vivíamos até 2 dias atrás?

Eu pensei que realmente, a (pseudo)-racionalidade e consciência da política do pão e circo tinha sido vencida. Ou seja, não éramos mais o país do oba-oba, do faz-de-conta, nem o país do futebol.

Não! Eu tinha uma amarga satisfação da quebra desse mundinho de fantasia criado pela inteligência nacional. A quebra da imagem do brasileiro cordial. Do latino pacífico, receptivo, enganado e caliente.

Mas, simultaneamente, sentia falta de toda a breigerice do povo, do desejo quase infantil de acreditar em algo e das mazelas e malandragens tão habitual de nossa etnia.

Se o ser cordial é, por vezes, diminuidor e ofensivo. Por outro é parte do entendimento da nossa cultura, do nosso agir e da nosso modo de perceber o mundo. E isto nos unifica, nos equaliza, nos faz um.

Bem timidamente – deixando de lado as questões manipuladoras -, vi nesses dois dias que antecederam a abertura da copa um novo flertar. Um Brasil que começou a transformar e nos aproximou da cordialidade de nossas origens.

Os carros com cores nacionais, os vendedores nas esquinas, a tímida bandeira foram ganhando espaço e transformando o cenário. E muito mais importante que isso, foi trazendo de volta o brasileiro.
A nacionalidade que orgulhamos.

Estamos muito descontentes do que temos e, sim, iremos reclamar e reivindicar muito sobre todos os problemas existentes. Mas na hora de acreditar, ainda temos a possibilidade de acreditar num estado de ser melhor.

As ruas e pessoas, novamente, vestiram o verde e amarelo. A cidade se orgulha de ser sede da copa. E mesmo que não tenhamos acesso a ela pessoalmente, nas nossas televisões acreditaremos que estamos juntos naquele estádio. E, sinceramente, fico feliz por isso. Esse é o Brasil da virada. Sem apoio aos slogans de governo, sem apologias políticas (ou partidárias) e nem concordar com todos os problemas que possuímos. Mas acreditamos que somos novamente brasileiros!

Nenhum comentário:

Postar um comentário